ergonomia na indústria

Ergonomia na indústria: a importância para manter o bem-estar dos funcionários

A fim de oferecer boas condições de trabalho e valorizar a rede de talentos, a ergonomia na indústria é um assunto muito pertinente que promove uma série de melhorias no dia a dia de uma empresa. Sobretudo, quando é dever da própria companhia oferecer recursos tão favoráveis quanto os resultados que deseja.

A tecnologia já exerce um auxílio imprescindível na rotina dos profissionais. No entanto, é essencial que o local onde essas pessoas trabalham favoreça o bem-estar e garanta uma boa qualidade de vida a todos. Isso porque é necessário seguir protocolos que proporcionam o equilíbrio entre a mente e o corpo.

Portanto, se você deseja aprender mais sobre este assunto, continue conosco e veja como implementar esses princípios no seu negócio. Boa leitura!

A definição de ergonomia

A princípio, é preciso entender o significado dessa palavra e o quanto ela é importante nos dias de hoje. A ergonomia reúne um conjunto de práticas e conceitos que focam na saúde e segurança ao realizar uma determinada atividade.

Esse conceito está em constante desenvolvimento e desde a pré-história vemos a rapidez com que ele se desenvolveu na sociedade. Afinal, a ergonomia não só atinge os setores de indústrias e comércios, uma vez que contempla todas as atividades rotineiras que podem ser otimizadas para oferecer qualidade de vida e aumentar o conforto. Sob esse ponto de vista, práticas esportivas e opções de diversão também devem ter investimento em ergonomia.

Atualmente, já existem várias possibilidades de integração entre os colaboradores e máquinas que evitam tarefas repetitivas e de esforço, melhorando o bem-estar coletivo. Como exemplo, podemos citar os galpões logísticos com soluções em robótica e a otimização de tarefas por meio de Inteligência Artificial e Internet das Coisas.

O foco sob essas questões é fundamental para enxergar melhorias no cenário atual da sua companhia. Ao passo que existem diversos tipos de ergonomia, como podemos ver abaixo:

  • cognitiva: processos mentais que influenciam a interação homem-máquina;
  • organizacional: políticas da empresa e clima organizacional que devem se adequar à valorização da qualidade de vida;
  • física: questões relacionadas a posturas, movimentos repetitivos e outros aspectos que impactam pontos da anatomia do ser humano.

Diante disso, é muito importante rever conceitos e, principalmente, escutar a opinião dos colaboradores para melhorar as condições de trabalho. Essa também é uma forma de propagar a cultura de feedback e valorizar seu time de funcionários.

O conceito de ergonomia na indústria

Quando falamos do setor industrial, logo vem à mente as mudanças que ele sofreu ao longo dos anos. Atualmente, estamos diante da quinta revolução industrial, um período em que máquinas e seres humanos precisam promover uma boa integração em busca de surpreender a entrega de resultados para a empresa.

Sob esse ponto de vista, o papel da ergonomia na indústria fica ainda mais em evidência. Afinal, trata-se de um conjunto de boas práticas que identificam riscos e previnem que o colaborador passe por acidentes ou esteja exposto a algum risco ergonômico.

Por exemplo, situações de estresse, esforço físico por meio de movimentos repetitivos ou exageros no levantamento de pesos devem ser evitados. Além disso, o controle rígido da produtividade é outro fator que gera muito desconforto aos colaboradores. Por isso, é importante rever conceitos e impedir que as pessoas adoeçam.

A NR-17 na valorização da ergonomia na indústria

A Norma Regulamentadora 17 instrui sobre questões ligadas à ergonomia nos ambientes de trabalho. Seu principal intuito é fazer com que as empresas foquem em melhorias nos fluxos de trabalhos para eliminar casos de afastamentos por conta de Lesões por Esforço Repetitivo (LER) e os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT).

Além desses cuidados, ela também fala como deve ser o mobiliário dos postos de trabalho, que precisam se adequar às normas. Também impõe níveis de ruídos aceitáveis no ambiente e demais condições ambientais.

As vantagens desse processo na sua empresa

Segundo a NR-17, é necessário que o estabelecimento esteja de acordo com algumas exigências presentes nessa norma. Dessa forma, as empresas podem valorizar a higiene ocupacional e demais princípios da ergonomia na indústria.

São abordados elementos em relação ao transporte de materiais, condições do ambiente de trabalho, levantamento de peso, mobiliário e equipamentos. Veja abaixo outros pontos vantajosos que esse investimento traz ao seu negócio.

Reduz afastamentos e acidentes

Uma vantagem importante é a redução dos afastamentos dos colaboradores devido às más condições de trabalho. Assim, você não terá mais custos adicionais com contratação e valorizará o desempenho do seu efetivo. Isso é possível principalmente quando há investimentos em tecnologia e inovação que reduzem certas atividades manuais.

Aumenta a produtividade

Com a automação de processos, a empresa pode diminuir o número de tarefas repetitivas. Existirá, então, agilidade nas entregas e profissionais com total foco em um serviço com a qualidade desejada. Portanto, apresentar boas práticas ergonômicas para construir um ambiente saudável e produtivo é fundamental.

Valoriza os colaboradores

Quando os colaboradores percebem pontos de melhorias nos fluxos produtivos e cuidados investidos em suas funções, há um aumento de produtividade e percepção de valorização do seu trabalho. Essa prática reforça o comprometimento da equipe e permite a conservação da satisfação dos colaboradores com a sua empresa.

As ações que devem ser consideradas pela empresa

Primeiramente, é necessário adequar a altura correta de mesas, cadeiras e demais locais em que os profissionais executam os trabalhos. Em seguida, invista nas ações abaixo que alinhem sua equipe para a ergonomia na indústria.

Realização de treinamentos

Materiais educativos podem ensinar a importância de manter a postura durante suas funções e movimentos. Por isso, foque no desenvolvimento de treinamentos para reforçar cuidados e inspirar os colaboradores a seguir tais princípios da NR-17.

Controle da qualidade do ar

Aliado ao que vimos anteriormente, garanta também que o local apresente uma iluminação adequada e tenha uma boa qualidade do ar. Assim, é possível focar na redução das emissões de poluentes com soluções que visam a sustentabilidade.

Correção dos problemas

Também é preciso dar uma atenção maior à movimentação de materiais e transporte de itens pesados. Afinal, é dever da própria empresa identificar os rodízios corretos de carga para que todos possam trabalhar sem contratempos e que equipamentos, carrinhos e demais soluções de locomoção apresentem eficiência na sua função.

Conforto térmico

Sem dúvida, essa é uma questão que visa muito o bem-estar físico e mental. É interessante garantir que a temperatura do ambiente de trabalho se mantenha entre 20°C e 23°C, a fim de garantir o conforto térmico.

Neste artigo, você aprendeu a importância da ergonomia na indústria. Portanto, adéque sua empresa a tais princípios e procure valorizar cada time do setor industrial com investimentos que garantam boas condições de trabalho e mais valorização da saúde mental e física do profissional.

Quer mais dicas que podem melhorar sua gestão? Então, assine nossa newsletter para receber conteúdos inéditos sobre o assunto.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.