neoprene ou poliuretano

Rodízios de neoprene ou poliuretano: qual escolher?

A escolha do rodízio é fundamental para manter a vida útil de equipamentos e demais soluções de mobilidade no local de trabalho. Cada tipo carrega características que se adaptam a diferentes cargas e necessidades. Entre as opções disponíveis no mercado, duas chamam muito a atenção do consumidor: afinal, deve-se escolher o material em neoprene ou poliuretano?

Ao longo dos anos, a indústria entendeu o valor de apostar em peças de qualidade que garantem vantagens a longo prazo. Tanto por empresas apostarem em exigências normativas quanto pela busca constante de um diferencial competitivo que transmita confiança e conquiste a fidelidade do público.

Diante disso, é interessante conhecer um pouco mais sobre os tipos de rodízios e optar por aquele que traz mais benefícios. Assim, você poderá garantir a satisfação do consumidor e aumentar as possibilidades de negócios. Portanto, continue conosco e tenha uma boa leitura!

Por que atentar às diferenças de cada tipo de rodízio?

Os rodízios estão presentes na composição de móveis, carrinhos e outras aplicações. Atualmente, já dominam soluções modernas em hospitais, frigoríficos, setores industriais, móveis planejados e demais segmentos que dependem de mobilidade de equipamentos.

Sob esse ponto de vista, é necessário considerar que os ambientes variam muito, carregando aspectos diferentes. Na hora da escolha do melhor rodízio, portanto, é preciso ter atenção à superfície do piso onde ele será utilizado, à temperatura do ambiente e se as rodas podem entrar em contato com determinados materiais que geram corrosão.

Paralelo a isso, existem certas inadequações que prejudicam a movimentação de carga. Por exemplo, a presença de ruídos, o tipo de rolamento e a dureza Shore. Diante dessas informações fica evidente que a escolha deve passar por um processo bastante criterioso, com foco na vida útil do material e em boas condições ergonômicas.

Qual a melhor solução: neoprene ou poliuretano?

Inegavelmente, quem trabalha na indústria já ouviu falar do material em neoprene ou poliuretano. Entretanto, no processo de vendas, é preciso enxergar aquele que apresenta maior qualidade, resistência e benefícios.

Existem alguns tipos de rodízios com uma versatilidade maior, que podem contemplar variadas composições em carrinhos, equipamentos e demais aplicações. Por isso, conheça abaixo mais detalhes dessas duas alternativas.

Neoprene

O neoprene é composto por uma camada de borracha sintética, que permite bastante resistência a variados tipos de ataques químicos. Normalmente, ele está presente na composição de móveis, cadeiras, equipamentos médicos ou soluções de mobilidade para o manejo de alimentos.

Apesar de apresentar pontos que podem até influenciar a compra do consumidor, existem determinados aspectos que devem ser considerados no momento da aquisição para revenda. Afinal, em comparação à borracha natural, esse material tem alguns contras:

  • gera mais impacto ao meio ambiente;
  • não resiste a altas temperaturas;
  • costuma deixar marcas no piso;
  • é um material que não combina com solventes polares.

Poliuretano

Lembra que falamos anteriormente sobre dureza Shore? Então, o poliuretano é um material focado nesse conceito, pois foi pensado para manter a durabilidade do material e pode até se adequar a locais de temperaturas que variam de -40°C a 80°C.

A dureza Shore ainda permite a certeza de conservação do material para que ele possa trabalhar com uma melhor mobilidade e desempenho. Assim, os profissionais ficam despreocupados ao realizar manobras no chão de fábrica.

Dessa forma, é uma alternativa adequada ao manuseio de cargas leves e pesadas. Além disso, o rodízio em poliuretano resiste ao contato com produtos químicos, oferece um melhor amortecimento e tem o melhor custo-benefício do mercado. Dessa forma, você não aposta só na vida útil dessa peça, mas na segurança dos responsáveis que farão o transporte de cargas.

Sem dúvidas, essa é uma ótima maneira de provocar mudanças benéficas no ambiente de trabalho, principalmente em empresas que passaram pela transformação digital ou desejam preservar princípios que estabelecem um vínculo com as boas práticas da logística 4.0. Certamente, é uma escolha que diminui riscos e promove a redução de custos operacionais.

Quais os melhores rodízios Colson de poliuretano?

A Colson dispõe de várias opções de rodízios de poliuretano, por ser um material mais resistente, que trará grandes benefícios à rotina do consumidor final. Afinal, queremos que você agregue valor ao seu público-alvo e permita a otimização das soluções nas aplicações em mobilidade. Confira algumas linhas alternativas da Linha Industrial Colson.

Kingpinless Média (PF.E)

Primeiramente, queremos apresentar a série Kingpinless Média (PF.E), que carrega princípios ergonômicos para permitir mais agilidade e praticidade no dia a dia da empresa.

  • Capacidade máxima de 900 kg.
  • Resistente à alta carga, impactos e trabalho com rebocador mecânico.
  • Elimina a manutenção e prolonga a vida útil.
  • Roda com duplo rolamento de esferas 6203ZZ para 5” e 6” e 6204ZZ 8” e 10” e manga de eixo de 1/2″.
  • Dureza 95 Shore A (-40º A 80ºC).
  • Aplicação em industriais severas com tração mecânica.

Industrial Média (MR)

No entanto, se preferir uma solução que propõe uma movimentação manual e mecânica com capacidade máxima de 600 kg, considere a série Industrial Média (MR). Ela não retém cavacos e não apresenta ruídos ou vibrações.

  • Manutenção simples e cômoda.
  • Trabalho silencioso com preservação da carga;
  • Resistente ao rebocador mecânico.
  • Vida útil prolongada.
  • Núcleo de roda em ferro fundido, com duplo rolamento de esferas 6203ZZ em 6” e 6204ZZ em 8” com manga de eixo de 1/2”.
  • Dureza: 95 Shore A (-40°C a 80°C).
  • Aplicação para embalagens em abastecimento de linha de produção em indústrias.

Série Média (MAX.E)

Atualmente, a ergonomia na indústria é um assunto em alta, já que é necessário zelar pelo bem-estar dos operadores de cargas. Logo, a Série Média (MAX.E) apresenta uma roda de poliuretano que consideramos a mais ergonômica, permitindo facilidade e conforto em manobras manuais.

  • Capacidade de 900 kg.
  • Trabalho silencioso e proteção ao piso.
  • Dureza de 85 Shore A (-20°C a 40°C).
  • Núcleo da roda em alumínio com duplo rolamento de precisão 6203RS e top hat para 1/2″.
  • Resistente a cargas médias em pisos irregulares, asfalto e rebocador mecânico.

Série Média (AP.E) (azul e verde)

Agora, se você desejar uma opção mais resistente à abrasão e ao trajeto em asfalto, temos essa Série Média (AP.E) em Poliuretano Elástico, na cor verde e na cor azul.

  • Capacidade máxima de 700 kg.
  • Trabalho silencioso, reduzindo vibrações.
  • Deslocamento inicial suave e com pouco esforço.
  • Núcleo da roda em alumínio, com duplo rolamento de esferas 6203RS em 5” e 6204RS em 6” e 8” com manga de eixo de 1/2”.
  • Dureza: 80 Shore A (-40°C a 80°C).
  • Aplicação em indústria para movimentação intensa com cargas médias e pesadas.

Neste conteúdo você teve acesso a um comparativo sobre a escolha entre neoprene ou poliuretano. Diante disso, prefira uma roda que atenda às necessidades do mercado e traga um maior custo-benefício em comparação a outros materiais.

Por fim, conte com a Colson, líder mundial em rodas e rodízios, para a disponibilidade de rodízios de poliuretano. Entre em contato conosco!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.